Aprenda a mais nova nova ferramenta no tratamento de depressões

Tempo de leitura: 4 minutos

A depressão afeta 322 milhões de pessoas no mundo, segundo dados divulgados pela organização Mundial da Saúde (OMS).  Em 10 anos, de 2005 a 2015, esse número cresceu 18,4%. A prevalência do transtorno na população mundial é de 4,4%. Já no Brasil, 5,8% da população sofre com esse problema, que afeta um total de 11,5 milhões de brasileiros.

Segundo os dados da OMS, o Brasil é o país com maior prevalência de depressão da América Latina e o segundo com maior prevalência nas Américas, ficando atrás somente dos Estados Unidos, que têm 5,9% de depressivos. A depressão afeta 322 milhões de pessoas no mundo, segundo dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS).  Em 10 anos, de 2005 a 2015, esse número cresceu 18,4%. A prevalência do transtorno na população mundial é de
4,4%. Já no Brasil, 5,8% da população sofre com esse problema, que afeta um total de 11,5 milhões de brasileiros.

Segundo os dados da OMS, o Brasil é o país com maior prevalência de depressão da América Latina e o segundo com maior prevalência nas Américas, ficando atrás somente dos Estados Unidos, que têm 5,9% de depressivos. Segundo a Organização Mundial de Saúde a depressão será em alguns anos o maior fator de incapacitação de pessoas no trabalho. O terapeuta atual tem que se preparar para enfrentar esta nova realidade, utilizar novas ferramentas e os conhecimentos de neurociências para alcançar resultados eficientes no combate a este mal.

O Cardio Mind e a Coerência Cardíaca são hoje uma das ferramentas mais importante no trabalho com depressão.  O protocolo de Cardio Mind e a coerência cardíaca são hoje a meu ver a principal ferramenta no combate a depressão. Esta eficiência se deve ao conceito novo de a nova química ou neuroquímica das terapias. Devemos procurar hoje em dia ferramentas que irão proporcionar a neuroquímica do bem, abordagens que sintetizem naturalmente
neurohormônios do bem que irão ampliar, potencializar e deixar mais rápido o trabalho terapêutico.

O Cardio Mind vem de encontro a isto e é hoje a principal ferramenta para isto. A palavra ordem é auto regulação. A auto regulação provocada pelo Cardio Mind faz o coração e o corpo produzir hormônios que combatem naturalmente a depressão. O protocolo de Cardio Mind associado ao uso de metáforas terapêuticas fazem uma intervenção efetiva no combate a depressão.

Entendendo o nosso cérebro – Área Pré Frontal

A área pré-frontal do nosso cérebro apresenta três sub-regiões com funções distintas, porém integradas, cujo comprometimento produz síndromes com características específicas . O córtex dorsolateral , o córtex parietal posterior e o córtex orbito frontal. O CPF dorsolateral está envolvido com as funções executivas, a memória operacional e a atenção. A memória operacional (memória de trabalho) armazena, temporariamente, informações correntes do desempenho atual que são comparadas com padrões já registrados e com os objetivos futuros, visando seleção, iniciação, monitoração e, se necessário, mudança de estratégias de
comportamento que levarão o indivíduo a atingir um determinado objetivo. A manutenção das informações na consciência envolve também o córtex parietal posterior. As lesões nessa região implicam dificuldades na formulação de objetivos, seleção de estratégias e auto-regulação, na falta de flexibilidade comportamental e em déficits de memória operacional.

O córtex orbito frontal está relacionado ao controle inibitório do comportamento e ao processamento de informações emocionais que influenciam o julgamento e a tomada de decisão. Sua lesão produz a síndrome da desinibição pré-frontal, que produz alterações marcantes da personalidade caracterizadas por comportamentos sexuais e sociais inadequados, por impulsividade e perda da capacidade de julgamento, previsão e insight. Indivíduos com a síndrome não tomam as decisões corretas e não parecem preocupados com as conseqüências de suas ações.

O córtex orbitomedial, representa do pela porção anterior do giro do cíngulo, denominado córtex cingulado anterior, integra o sistema límbico (SL) e participa do processamento de informações importantes para o humor. Lesões nessa região ou nas conexões entre o córtex e os sistemas subcorticais de recompensa afetam o comportamento emocional e social, deprimindo a motivação, a vontade e a capacidade para a experiência emocional. Além dessa integração com áreas límbicas, o córtex cingulado anterior participa de processos de atenção, sendo importante para a direção da atenção para os objetivos. Constitui um sistema executivo de atenção que influencia a atividade das demais áreas frontais na seleção das informações relevantes para cada etapa do processamento nessas áreas. Participa de tarefas de maior complexidade (novas, difíceis ou que demandam atenção dividida) e de tarefas em que há necessidade de escolha pessoal.

 

Gastão Ribeiro
Fonte – Leonor Bezerra Guerra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *